quinta-feira, 26 de novembro de 2009

O Bolo de Lindsay Lohan

Lembram do post de ontem comparando a Miley Cirus com a Lindsay Lohan? Pois é:

Viram o que eu falei? Até a roupa está parecida, cor dos cabelos,tudo!
Pelo menos na escolha do bolo a LiLo foi mais feliz, néam?

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Miley Cirus

Jesus me abana, olha só o bolo que a Miley Cirus escolheu para festejar nesta semana seus 17 aninhos!!!!

Pra mim de gosto duvidoso! Agora, o que acho que ninguém duvida é que o modelito que a atriz mirim(?) escolheu para sua festinha é de peri-peri-peri-periguete!!!! Gente, é sempre a mesma história: Atriz mirim que faz filmes para a Disney, cresce, fica milionária, se deslumbra e cai na vida no "melhor" estilo Lindsay Lohan! Qualquer semelhança com a LiLo daqui pra frente não será mera coincidência...
Ah, peguei a foto na Petiscos

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Aniversário tema As Princesas

Esta festinha foi no mês passsado, mas só agora me chegaram as fotos, então estou colocando. Foram do aniversário de três aninhos da Roberta Fonseca, filha da Sâmia e neta da minha querida amiga Lena Ribeiro, que ahazou vestida de Bela. É, eu sou amiga da avó e não da mãe, será que isso quer dizer alguma coisa? Pula essa parte...
O bolo foi um castelo já que o tema da festa eram as Princesas da Disney.
Olhem que beleza de bolo e de festa:



Banda de música ao vivo, muito espumante, mesa de doces, de guloseimas, cascata de chocolate, parquinho de diversões e um super buffet: sucesso garantido!

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Jantar da Cave em Belém

Tá, eu tinha dito que ia postar mais sobre as guloseimas de Paris mas é que aqui as coisas vão acontecendo e eu decidi que este post fica pra mais tarde. É que eu queria postar moeeeto as fotos do último jantar da Cave que aconteceu na casa dos nossos confrades e amigos Ivana e Beto, no último sábado.
Recebemos o convite há umas duas semanas, era uma compilação com várias fotos nossas ao longo destes 10 anos de confraria e eu não sei bem porque todo mundo bem com cara de bom moço e uma foto minha dançando com cara de maluca(?),mas tudo bem, o convite estava bem bacana e entendemos que o Tema seriam os 10 Anos de Cave. Ô 10 anos mais comemorado esse néam?
Agora, imagina que a minha filha tinha neste mesmo dia marcado duas apresentações do Teatro e é claro que eu fui nas duas (super tiete) então as 17:00 hs eu já estava toda ahumadézyma e morri de vergonha de entrar na fila do teatro toda maquiada, carão, olhão azul e bolsa Chanel. Disfarça...Entrei, fui no camarim percebi e que estava matando também a minha filha de vergonha quando ela disse bem alto:"Mãe, você tá assim porque vai sair daqui pra um jantar,né?" Pobrezinha, com uma mãe maluca e perua ...
Então lá pras 10 e meia chegamos na casa da Ivana. E todo mundo já estava lá. Recebemos logo o cardápio, com uma Torre Eiffel estilizada e menu francês, para lembrar da nossa viagem. Que beleza, a amiga Ivana conseguiu me tirar não só um, mas dois temas do meu próximo jantar, pois meu plano A era 10 anos de Cave e o B era jantar francês...
Primeiro para brindar uma tacinha de Veuve Clicquot!
Daí colocamos para todos assistirem ao Video de fotos que eu fiz, tipo clip, da nossa viagem à Paris, fez o maior sucesso tsá?
Depois veio a entrada, uma terrine de fois gras (oba, mais uma!!!!) com geléia de figos e torradinhas, deliciosa, que acompanhamos com um vinho da uva Gewurztraminer, da Alsácia:


Depois passamos para um magret de canard com batatas gratinadas, igualzinho ao que comemos lá no Alsace em Paris, lembram que eu comentei e mostrei a foto aqui? Acompanhamos com um vinho espanhol, tinto, e um outro malbec francês que estavam ambos maravilhosos!



Depois rolou um risoto de Saint Jacques (vieiras) mas acabei não tirando foto, muito gostoso!
Daí veio a sobremesa,um trio de mousses de chocolate (branco, meio amargo e ao leite) que foram acompanhados pelos vinhos Chateau Filhot, um Sauternes grand cru e um outro do Uruguai chamado Botrytis Noble. Destaque para o Chateau Filhot.Detalhe para o esmalte da unha, minha, chamado Quinta Avenida. Eu queria tanto esse emprego de colocadora de nomes em esmaltes!!!!



E ainda teve macarrons!!!!! Levei até pra casa pra comer no outro dia.
Olha aí mais umas fotos do nosso encontro:




O jantar acabou quase as 6 da manhã, com gosto de quero mais!!! O próximo, dia 11 de dezembro na casa da Camilla e do Rodrigo, mal posso esperar!

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Paris: Guloseimas Imperdíveis

Então, gente, desculpa os dias sem postar, mas minha vida está mesmo muito corrida! Hoje tem apresentação da filha no Teatro, meu menor está gripadinho e o ateliê não para!
Pois é, Paris foi tudo de bom mesmo, mas como tudo o que é bom uma hora acaba, nossa viagem também chegou ao fim.
E como eu amo uma listinha, vou colocar aqui cinco guloseimas que você não pode perder jamais em sua próxima viagem à França:

1- Começo logo com o símbolo máximo da patisserie na França, os macarrons do Ladurée! O Ladurée é uma casa de chá das mais tradicionais, senão a mais tradicional de Paris. Sua importância é tamanha, que serviu de inspiração à diretora Sophia Coppola para todo o figurino e fotografia do filme Maria Antonieta.
Existem várias Ladurées em Paris, a mais tradicional (e a que apareceu nas filmagens do último capítulo da série Sex And The City) é a da Rue Royale e a mais entupida de turistas, é claro, a da Champs Elysées.
Entre na fila e se delicie entre os sabores de café, chocolate, frutas vermelhas, limão, caramelo, rosas, entre outras delícias!!!!


2-O sorvete da Berthillon!
Eu achava que o sorvete de caramelo da Berthillon era a melhor coisa que já tinham inventado, mas nesta viagem mudei de idéia e descobri que o sorvete de caramel au beurre sallé (isto é, caramelo com manteiga salgada) é A melhor coisa que já inventaram em matéria de sorvete do mundo!!!! Valeu a pena andar paaacas no Marais atrás da loja matriz (uma portinha pequenina até hoje) mas eu já te passo o endereço para você ir direto:31, Rue St Louis en l'ile
Você vai encontrar outros quiosques da marca espalhados por Paris, mas dificilmente terá nos outros a mesma variedade da matriz. Vá logo!


3-O croque mounsieur do Fouquet's. Tá, reconheço que em matéria de croques, este daí é um pouco caro, tipo este é uns 20€ contra 12 dos demais da maioria dos lugares. Mas este é in-crí-vel!!!! Pense num tipo de queijo-quente só que com o queijo gruyère completamente derretido por cima do pão! Em nenhum outro lugar você vai comer um melhor, então deixe a pãodurice de lado e aproveite! Ah, o Fouquet's fica na Champs Elysées bem ao lado da megaloja da Louis Vuitton.


4-Chocolates. E daí vou citar três nomes: Maison du Chocolat, Pierre Hermé e Pierre Marcolini, este último na verdade um belga cuja loja matriz fica bem no centro de Bruxelas. Mas a de Paris também é ótima. Nestes três endereços você vai se deliciar com trufas dos mais inusitados sabores. Fora que as esculturas feitas pelo Pierre Hermé valem totalmente a visita. Pense numa Torre Eiffel toda em chocolate!

5-Fois Gras. A primeira vez em que comi a iguaria, estava numa brasserie famosa chamada La Coupole. Marido pediu e meu irmão, muito ecologicamente correto, começou a desfiar todos os motivos pelo qual eu jamais deveria pedir tal prato: o pato sofria muito para virar fois gras, enfiavam bebida nele goela abaixo até que o fígado ficasse gordo e ele morria de cirrose, coitado e eu já estava concordando com tudo. Daí veio o tal do fígado, eu provei e entendi naquele momento que seria para sempre um dos meus pratos preferidos! Na boa, se eu fosse pato e fosse ser criado para virar comida do mesmo jeito, preferiria passar a vida enchendo a cara,néam? Vocês não?

O Fois gras você encontra em qualquer restaurante, não dá pra citar apenas um, se no cardápio ele aparecer como prato principal, virá na versão escalope, com a carne levemente grelhada, na maoiria das vezes acompanhado de figos. Fica perfeito se degustado com uma boa champagne ou um bom Sauternes! Já se o prato vier como entrada, ele virá na forma de terrine, que é como um patê, acompanhado de torradas. Todas as duas versões são maravilhosas!

Amanhã posto mais cinco guloseimas imperdíveis!

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Veuve Clicquot,La Table, Torre Eiffel e Diversão

Chegou o que pra mim foi o dia mais maluco de toda a viagem. Maluco porque foi repleta de fases, da mais bagaceira a mais phyna, se é que vocês em entendem. E as fases foram se alternando...Querem ver?
Phyna:

Começamos o dia nos dirigindo à Veuve Clicquot, onde tínhamos hora marcada para uma visita, onde a recepcionista nos contaria toda a história da casa, nos mostraria as famosas crateras, ou caves, onde as champanhotas ficam repousando antes de irem parar nas lojas e restaurantes chiques do mundo e também de como é feita de fato a bebida. Tudo em francês! Eu seria a responsável por traduzir tudo depois... E a visita seria seguida de uma degustação. OOOOOObaaaaa!

Vejam as fotos das crateras subterrâneas,a segunda é logo na entrada e a primeira, que é uma escada, é referente às safras excepcionais:



Nesta visita o legal é que tinha marcado de encontrar lá uma das minhas melhooooores amigas que estava de passeio pela Europa, a Beth! Ela foi com o marido Alexandre e mais alguns primos da familia dele que moram em Amsterdam, então foi uma brasileirada só! Acabou a visita, fomos para um salão todo em tons de laranja e rosa, embora super clean, chique, uma cooooousa. Lá fizemos a nossa degustação. E depois de umas Veuves todo mundo vai ficando rhycoooo, néam? Daí que foi um tal de fazer brindes e comprar champagnes vintage e baldes e taças, etc, etc, etc...Um perigo!




Depois de tanta champagne, só mais um pouco néam? Então a gente foi almoçar numa brasserie chamada Le Jardin, num Château chamado Les Crayères, chef 2 estrelas no Michelin. Super recomendo, o lugar era lindo e o nome fazia jus pois o jardim era increeeeevel!
O restaurante em si era também incrível, sofisticado, moderno e super concorrido! Mas esperava mais da comida. Tudo dem que eu pedi Tête de Veau, o que literalmente significa cabeça de vitelo! De entrada lá fui eu na terrine (só peço isso, viciei!) que não estava das dez mais e de principal fui na tête, que é na verdade a bochecha do vitelo, e tinha mais ou menos a consistência de um chouriço leve e macio, só que veio como se fosse um ensopado e eu detesto ensopadinhos com todas as minhas forças. Mas era comível e como eu queria experimentar mesmo, taí a foto:

Mas olha como era lindo o lugar e vê se não vale a pena ir:


Bagaceira:
Daí começa a nossa segunda fase. Sai do restaurante. Inventa de continuar de carro até Epernay pra tentar conhecer mais alguma cave. Chove. Se perde. Descobre que pela hora é melhor ir direto pra estação de trem. Descobre também que esqueceu três garrafas de vinho que comprou em Saint Emilion. Volta pro hotel. Procura. Não acha. Acusações mútuas. Volta pro carro. Corre pra estação. Vai entregar o carro. Quase não dá tempo. Corre com todos os pertences (que vão ficando cada vez maiores ao decorrer da viagem) igual à uma louca e se joga no trem!

Phyna:
Estamos de novo em Paris. Aaaaaaahhhhh. Hotel, descansa e ao mesmo tempo arruma tooodas as malas que amanhã estaremos voltando para o Brasil. Meu irmão chega pra me visitar, oooobaaaaa! Com uma garrafa de champagne e caixas de chocolate, Cacá eu te amo!


Phyníssima:
Vamos para o La Table do Joel Robouchon, onde reservamos mesa para 7! Jantar de reis!
Começamos com um amuse bouche de fois gras e parmesão. Já tinha comido antes no mesmo restaurante e sempre adorei este presentinho:


De entrada, pedi homard, a lagosta da bretanha, uma maravilha:


Nosso amigo do lado pediu um ovo, não um simplezinho, mas um poché com caviar, olha que lindo:


Como prato principal, pedi um duo de pato,metade magret e metade fois gras. Aliás a gente pedia tanto pato nesta viagem que uma vez o garçon me perguntou se no Brasil não tinha pato! ;-0


E de sobremesa, ai, pedi uma torta de chocolate que tinha também por dentro uma fina camada de caramelo. A torta era grande e dividi com meu irmão e mais alguém, mas me arrependi de dividir, comeria sozinha, foi a melhor sobremesa de toooodas da viagem:


E minha cunhada pediu profiteroles, que vinham sob uma espera de chocolate dourada que derretia quando o garçon derramava leeetros de chocolate quente por cima. Shorey de emoção!


E depois cafézinhos e chocolatinhos pra todo mundo...

Phyna ou Bagaceira? Você decide!
Tipo tá todo mundo cansado néam? Não! Vai todo mundo pro hotel. Eu, numa cara-de-pau maravilhosa, peço para o recepcionista do nosso hotel se eu poderia levar não uma, mas várias taças de champagne emprestadas. O maluco deixa. Pegamos nossas garrafas de Veuve e vamos todos para a Torre Eiffel. A meta era brindar lá a viagem e esperar a torre piscar.De hora em hora ela pisca por 10 minutos mas é claro que vocês já sabem disso! E todo mundo brinda!E ela brilha!




Bagaceira total:
E a torre apagou porque já passa de 1 hora da manhã. Mas não, a gente ainda não tá satisfeito porque a gente é brasileiro e não desiste nunca. E vai todo mundo andando, eu de salto alto (porque uma phyna não desce do salto jamays), carregando as taças (uma se quebrou lá mesmo na torre)até o café mais próximo, o Café Kleber, na Avenue Kleber. E a foto seguinte já mostra o estado das pessoas (que aliás só sairam de lá depois que o café fechou):

E assim termina o dia mais comprido e mais divertido de todos. Até amanhã...

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Reims, Champagne, La Vigneraie e Faha

Saimos bem cedo do nosso hotel com destino à estação de trem de Bordeaux com destino à Reims. Só que nos perdemos no caminho e levamos o maior tempão pra acertar como chegar lá. Dáí você deve estar pensando, ué, esse povo não alugou carro com GPS não? Alugamos sim, só que o GPS não tem como adivinhar que algumas ruas estão em obras e não é possível passar por elas. Pegamos uma assim e a tal da voz do GPS ficou um tempão calculant cours como ela dizia toda a hora até que nos levou para outra rua também impedida.E daí a gente se ferrou! Desligamos a máquina que só estava nos atrapalhando, pegamos um mapar, descobrimos o retorno e seguimos, já meio em cima da hora. Chegando lá, ainda tínhamos que devolver o carro para a locadora e ninguém sabia onde era. Começamos a ficar com medo. Enfim, eu e as meninas ficamos lá pra perguntar de onde sairia o trem enquanto os meninos resolviam o problema do carro, Faltando menos de 5 minutos para o embarque eles chegam e nós então fomos, correndo literalmente, com todas as nossas coisas (gente,não dá pra ser perua e levar malão e ao mesmo tempo querendo ser descolex e andar de trem!)pra embarcar. Ok, embarcamos e nos sentamos, superaliviados, para tentar descansar um pouco durante as 4 horas que duraram a viagem.
Chegando em Reims, descemos numa estação no meio do nada, a Reims- Ardenne. Gente, se alguma vez forem Reims, comprem bilhete para REIMS, não REIMS-ARDENNE porque não é a mesma coisa! A primeira é bem na cidade e a segunda...não!
Resultado, tivemos que pegar um taxi carinho para chegar na locadora de carro onde iriamos alugar o nosso e esta locadora era tipo 5 minutos da estação onde deveríamos ter parado.
Ok, confesso, chegando à cidade, que ela não me conquistou à primeira vista. É que depois de sair de Paris e Bordeaux, pegar uma cidadezinha nem tão bonita pela arquitetura, nem tão bonita pela natureza foi meio chocho. Demos uma voltinha, fomos à famosíssima catedral, que é sim, linda e imponente, uma das mais famosas da França, mas não tivemos pique de ir conhecer o Palais do Tau do qual todo mundo fala. Paciência. Achamos uma brasserie para comer, bebemos mais que comemos (claro, estávamos em Champagne) e depois fomos dormir. Mas tem aí minha foto devidamente atracada numa Taitinger básica:


À noite estava todo mundo doido pra sair. Perguntamos no hotel sobre um restaurante realmente bom e o concierge nos indica o La Vigneraie (51,Marne). Perfeito!
De fachada simples e interior bem elegante e aconchegante, o La Vigneraie era exatamente como desejávamos que fosse, na segunda foto, a mesa lá do cantinho de 4 lugares foi exatamente oonde sentamos:



Começamos com um amuse bouche que era um consomê de carangueijo, muito bom!


Depois, um capaccio de salmão defumado, parecidinho com o que a mammy faz na casa dela de entrada quase todas as vezes que ela inventa de fazer um jantar:


Como prato principal, lagosta e coquilles saint-jacques com este purê roxo de um tubérculo que tem em todos os restaurantes franceses. Delícia de comer rezando!!!Pena que era pouco...


E de sobremesa, mais um de shorar taitinger gente, um mix de doces à base de café e chocolate: petit-gateau, mousse de café, macarron, sorbet e um cafézinho para terminar. Ai,morri!


E para acompanhar tudo, esta champagne divina Thienot, de um pequeno produtor, e o vinho de sobremesa Première Grand Cru Rieussec, um Sauternes soberbo!


De lá, como tinhamos descansado a tarde toda, estávamos no maior pique e resolvemos esticar pra conhecer mais da noite de Reims. Fomos na Place Drouet d'erlon, que é o endereço mais bombado da cidade, cheio de gente jovem e bonita, um barzinho (ou café) atrás do outro, todos iluminados, com gente entrando e saindo, muita música alta,enfim, uma festa regada à moeeeeta champagne. Gente, diz que eu ganhei na sena e não preciso voltar pra casa...Ficamos até altas horas!


E amanhã tem a visita à Veuve Clicquot!!!! Só porque eu acho que a gente ainda não bebeu o suficiente...

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Medòc,Pauillac e os Châteaux na Rota dos Vinhos de Bordeaux

Olá! Pensei em escrever hoje sobre a minha visita aos castelos da região de Medòc, que é de fato a região com os mais famosos vinhos da região, tipo Château Latour, Château Margaux e Lafite Rothschild. Neste dia em que pegamos o carro e rumamos direto para a Rota dos Vinhos, também tivemos um almoço mara em Pauillac. Aí é que mora o problema! Por mais que eu tenha tentado, eu não consegui me lembrar do nome do restaurante em que comemos.O que é uma droga pois a comida estava deliciosa!!!! Posso dizer que se tratava de um restaurante bem bonitinho bem na frente do Pier da cidade. Adianta alguma coisa? Bem, se algum dia forem à Pauillac para almoçar, procurem pelo pier e escolham o mais bonitinho, com aparência de mais arrumadinho. Vocês provavelmente estarão no "meu" restaurante.
Vamos começar com as fotos?
Primeiro pegamos a estrada com direção à Medóc. Logo chegamos na região de Margaux e ao famoso Château Margaux, que estava fechado mas deu pra fazer a fotinha:




Depois do Château Margaux, o Château Mouton Rothschild:


Depois de passarmos por mais alguns Châteaux, paramos em Pauillac para almoçar. Já eram quase três da tarde e somente os restaurantes do pier estavam abertos. Para a nossa sorte, como já disse, escolhemos o mais bonitinho e deu certo.
De entrada pedi um fois gras, não a terrine, mas o escalope, que veio acompanhado de figos e um molho de vinho que estava delicioso:


Depois pedi uma paleta de cordeiro, que veio acompanhada destas batatinhas que aparecem na foto e mais um purê de sei-lá-o-quê que estava muito bom. Aliás o prato todo estaca óteeeeeeemo!


Para acompanhar, pedimos o vinho Prelude Grand- Puy Ducasse de lá mesmo da região.


Depois, queijo de cabra com geléia de frutas vermelhas:


E para finalizar, esta loucura que vocês estão vendo. Um mix que continha creme brullé, folhado de maçã com calda de baunilha, ile flotant que é uma espécie de ovos nevados com creme de baunilha. Aliás, tudo na França leva baunilha!!!!! Além de tudo isso, uma mousse de chocolate e uma calda de chocolate quente para jogar por cima de todas essas loucuras! Jesus, me abana!!!!


Depois da faha gastronômica, continuamos na nossa rota até chegarmos no Château Lafite Rothschild, o mais imponente de todos os chateaux que visitamos, pelo menos na minha humeeelde opnião. Inacreditável a beleza dos jardins do castelo. Aliás, devo dizer que nem todos os produtores de vinhos são realmente castelos apesar de todos usarem a denominação de Château. Mas este aqui era um super castelo, do tipo ahazo!




Amanhã, saimos (com muita peninha) da região de Bordeaux à caminho de Reims, na região de Champagne. Podem sperar posts borbulhantes...
Ocorreu um erro neste gadget