sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Pessac-Lèogan, Haut Brion e Le Saprien em Sauternes

Sexto dia de viagem, hora de começarmos a valer a explorar os vinhedos da região de Bordeaux. Pegamos o carro com direção à Pessac-Lèognan e seguimos direto para o Château La Mission Haut Brion, onde tinhamos hora reservada para conhecer a vinícola e fazer a degustação dos dois melhores vinhos da propriedade, o La Mission Haut Brion, e o Première Grand Cru, Château Haut Brion!
Estes dois châteaux na verdade ficam na frente um do outro. A visita,que originalmente havia sido marcada no Château Haut Brion, havia sido transferida para o La Mission, porque o primeiro ia entrar em reforma e seria fechado por alguns anos. O La Mission também aliás, a esta altura já deve estar fechado para reforma que segundo entendemos levará três anos.
O Château Haut Brion é a propriedade vinícola mais perto da cidade de Bordeaux e é facílimo chegar lá, tem placas indicando o caminho de Pessac-Lèognan e nem bem começa a estrada o Château aparece.


Fomos recebidos por Laetitia, uma moça toda vestida de preto que nos convidou em inglês para que começássemos a visita pela Capela, onde seria exibido um pequeno filme sobre a história da propriedade.
Depois deste filme, Laetitia nos levou para dentro do castelo, primeiro num enorme galpão cheio de tonéis de aço, onde a uva é processada, prensada e filtrada.

Depois fomos levado para a área dos barris de carvalho, onde o vinho repousa antes de ser engarrafado.


Agora um aparte interessante: Tanto o Château La Mission Haut Brion como o Château Haut Brion usam exatamente o mesmo vinhedo para a sua produção de vinhos. Depois que o vinho está pronto ele é provado e assim se decide se ele será um La Mission ou um première grand cru.


Depois disso, Latetitia nos dirigiu à um elegante salão onde um enorme balcão nos aguardava para fazermos a degustação dos dois vinhos. Primeiro o La Mission, depois o Haut Brion. Claro que a Laetitia, sommelier que é, cuspia a bebida numa espécie de "cuspódromo" (que deve ter um nome bem chique que eu sequer imagino), a cada gole, pois imagine que ela deve fazer isto o dia todo e ficaria completamente bêbada antes do meio-dia se de fato engolisse tudo o que é servido na degustação. Mas o negócio é que ela também havia colocado um "cuspódromo" do nosso lado, que ficou vazio, pois o dia em que eu cuspir um première grand cru pode me internar que já é terminal...
Degustados os vinhos, tecemos nossas impressões e a visita tinha chegado ao fim. Laetitia nos presenteou com livros sobre os dois Chateaux, saímos e ainda ficamos tirando fotos dos dois lindos castelos, o La Mission e o Haut Brion, além de claro, "roubar" uns cachinhos de uva do vinhedo, super doces e delicadas!
Observação mais do que importante: A visita é completamente gratuita, incluindo a degustação. O segredo é marcar com mooooeeeeta antecedência, pelo site da vinícola, em inglês ou francês.



A visita havia acabado e era mais ou menos hora de almoçar. Pegamos novamente a estrada, com direção à Sauternes, a mais importante área de vinhos de sobremesa da França. Tínhamos reserva no Le Saprien e deste almoço eu tenho que contar pra vocês!!!
O Le Saprien é um restaurante todo de pedras, de aparência rústica e acolhedora por fora e mais elegantinho por dentro, bem no coração de Sauternes, com uma cuisine de terroir, ou seja, especialidades da região. E nesta viagem eu tinha decidido que iria ser mais aventureira, ou seja, provar pratos bem clássicos da culinária francesa, destes que a princípio poderiam paracer um pouco estranhos. Vamos lá...
Comecei com um Duo de Terrine de Foie gras à la gelée de Sauternes et grillé, gente, pensa na terrine de fois gras que eu adoro e sempre peço, com a geléia do vinho Sauternes!!!!! De lamber os dedos e raspar o prato:

Para acompanhar, um tinto, Cru Bourgeois, Château Lamothe Bergeron, da região de Haut-Medòc, de Bordeaux.


Até aí nada de aventuras né não? Pois preparem-se!!! Pedi de prato principal, o Ris de Veau label rouge, rôtis au Sauternes et curry , ou seja, pâncreas do vitelo, eu disse pân-cre-as,assado, acompanhado de um molho com Sauternes e curry. Pedi e morri de medo, né? Mas eu simplesmente gostei muito. Parecia um pouco com uma espécie de fois gras mesmo, só que mais branco. Gostei e comi tudoooooo!


De sobremesa, pedi um Riz au lait parfumé aux agrumes, sorbet pétales de roses, que era uma espécie de arroz doce acompanhado de sorbet de pétalas de rosa, gente, juro, fraquinho, fraquinho, nem comi tudo, pensei e decidi que não valia a pena engordar por esta sobremesa.


Mas babei pela do lado (invariávelmente a sobremesa do vizinho parece sempre melhor do que a nossa e a gente sempre fica de orgulhinho falando do quanto a nossa está uma dilícia porque a gente tem dignidade e odeia a pena alheia),um Parfait glacé au Sauternes sur un carpaccio d'ananas à la vanille, leia-se um sorvete do Sauternes sobre um carpaccio de fatias fininhas de abacaxi caramelizado com favas de baunilha. Porquê eu não pedi essa, porquê eu não pedi essa, porquê, porquê?


Claro que estando lá, se a gente não pedisse um vinho Sauternes para acompanhar as sobremesas seria um grande insulto, então pedimos e amamos o Château D'Arche, um Grand Cru Classé!


O Le Saprien fica na 14, Rue Principale, em Sauternes, o cep é 33210 para quem quiser jogar no GPS. Tem que reservar e pode ser feito pelo site!
E como este post está já enooorme, vamos deixar pra falar da visita aos vinhedos de Sauternes amanhã.
Bisous

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget