sábado, 7 de novembro de 2009

Sauternes e a Visita ao Château Filhot

Ahhhh, Sauternes... O melhor vinho de sobremesas da França também me deixou na memória as melhores imagens e visuais da viagem...
Saímos do Le Saprien e fomos em busca do Château Filhot, um grand cru classé de responsa, onde tinhamos hora marcada para conhecer toda a propriedade e fazer mais uma degustação.
Antes, demos uma paradinha numa loja para vermos alguns rótulos:


Depos disso, chegamos ao Château Filhot, onde fomos recebidos, para a nossa surpresa, pelo proprietario da vinícola, o grande produtor conde Henri de Vaucelles, que herdou o castelo de seu avô, o conde Étienne de Lacarelle, que por sua vez havia comprado a propriedade em 1935 do Marquês Bertrand de Lur-Saluces, cuja a familia era também proprietária do vizinho mais famoso do Château Filhot, o Château D'Yquem!Conta a história que em seus áureos tempos, o Château Filhot chegou mesmo a gozar do mesmo prestígio que o D'Yquem...


Misturando-se em inglês e francês e pedindo perdão por não se lembrar mais do espanhol (na Europa em geral tooooodo mundo pensa que brasileiro fala espanhol), o conde, extremamente simpático, nos contou desde o início da história dos vinhos de Sauternes até seu método de fabricação, usando a uva no seu estado de quase decomposição, a podridão nobre como é conhecida, o que dá nome ao método de colheita tardia.




Também nos levou para a sala das máquinas e dos barris, explicando basicamente o mesmo processo que Laetitia, do Château Haut Brion, já havia nos explicado.
Muito além de uma simples visita burucrática e impessoal, o conde conversou conosco de fato, contou das dificuldades que enfrenta para conseguir se manter no mercado tão competitivo de hoje, tendo que se render aos métodos mais modernos de fermentação sem querer abrir mão da tradição do seu vinho.Contou também que um de seus filhos, Gabriel, hoje estuda sobre administração de vinícolas na Austrália, preparando-se para suceder ao pai no comando dos negócios.
E muito orgulhoso de seu belo vinho, não escondendo o desprezo que sente pelos "primos" norte-americanos produtores da doce bebida, nos ofereceu taças do Château Filhot:



Depois nos levou para conhecer os impressionantes jardins da propriedade e o castelo, do qual aliás não gosta tanto, já que a propriedade tem, de fato, vários estilos de arquitetura contrastando-se em diversos pavilhões diferentes, resultado das modificações que as várias familias as quais o castelo pertenceu, fizeram ao longo de toda a história, desde o século 18.



Depois de uma visita tão rica, para terminar, só mesmo nos embrenhando por dentro dos incríveis vinhedos de Sauternes, dentro de um outro Château grand cru, o maravilhoso Rieussec. Vejam:



Para agendar uma visita ao Château Filhot, basta clicar aqui e marcar pelo site, em inglês ou francês. Claro que com bastante antecedência...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget